icone transparencia cosems     icone politicas publicas     icone transparencia minas

NASF promove palestra sobre Saúde Vocal e Maio Amarelo em Doresópolis

on 15 Maio, 2018

Por Ariane Fernandes

O município de Passos e o Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NASF), realizaram na última terça-feira (10/05), uma palestra na Escola Estadual Santa Terezinha, da cidade de Doresópolis,para orientar os alunos sobre a importância da Saúde Vocal e sobre os importantes temas que são comemorados no mês de maio no Brasil, conhecido como Maio Amarelo, inserido nas diretrizes como a Luta Antimanicomial, o Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, além da Saúde no Trânsito.

Para a psicóloga Sara Terra, o recente cenário percebido dos adolescentes de um modo geral, exige especialmente da Atenção Básica, a adoção de medidas de educação em saúde mais frequentes e efetivas em relação aos jovens que se encontram em um momento da vida que não se preocupam da forma como deveriam com questões relativas à saúde.

Sob essa perspectiva, a fonoaudióloga, Luzimar Chaves, ministrou uma palestra sobre as Afecções Vocais, explicando para os alunos sobre um extenso grupo de doenças que podem afetar momentaneamente ou de forma permanente a voz, por fatores de risco como o consumo de bebidas e cigarros, forma de falar, entre outros. Para Luzimar, assuntos relevantes como os aspectos da prevenção a problemas de saúde precisam ser tratados de uma forma mais atingível aos jovens. “É necessário trabalhar com temas que ultrapassem as campanhas de prevenção, precisamos abordar o assunto de uma forma que os discentes associem seu modo de vida a fatores condicionantes de doenças,” afirmou.

A psicóloga Sara Terra, fez sua apresentação embasada pelas comemorações do Maio Amarelo, partilhando com os alunos a necessidade do Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, da Luta Antimanicomial e da Saúde no Trânsito. De acordo com a psicóloga, a falta de atenção consigo mesmo, se tornou algo inconsciente, os alunos criaram a certeza de que são inatingíveis e por consequência, se privam de informações que posteriormente farão falta. “As campanhas de conscientização tratam de assuntos específicos, acredito que é necessário enxergar o jovem como um todo e buscar formas de preencher as lacunas causadas pela falta de informação,” ressaltou Sara.

A diretora da Escola, Hildeth Alexandre, afirmou que a abordagem de temáticas relacionadas à voz e ao abuso sexual passam despercebidas nos idas atuais. “As pessoas, independente de serem adolescentes ou idosos, não acreditam que estão suscetíveis a diversos problemas, mas é importante estar atento ao nosso meio e vivenciar a nova realidade que vivemos,” explicou.

De acordo com a estudante do terceiro ano, Gabrielly Regina, foi dada aos alunos a oportunidade para todos se conscientizarem de como é importante cuidar da saúde da voz e seguir as leis de trânsito. A aluna também salientou que os temas relacionados à Luta Antimanicomial e o Abuso e Exploração Sexual, serviu para esclarecer muitas dúvidas e até mesmo adquirir novos conhecimentos. “Agora sabemos que cabe a nós intensificar este sentimento e devemos ir ao combate para que as transformações aconteçam. Somos nós a geração responsável por estas mudanças,” concluiu.

Para a psicóloga Sara e a fonoaudióloga Luzimar, a ação teve muito êxito, pois os alunos se envolveram nas palestras, participando ativamente do evento e apresentando dúvidas sobre a saúde vocal e mostrando sensibilidade aos temas abrangidos pelo Maio Amarelo. As profissionais enfatizaram que foi plantada uma semente que continuará a ser regada e um dia dará bons frutos. Por isso, é necessário que eventos como este aconteçam em outras oportunidades para o bem estar dos jovens, que poderão se tornar adultos saudáveis e bem informados no futuro.

Colaboração:Rosângela Aparecida Terra e Guerra

Foto: Luciana Mirtes